Zé Coruja vai a Lua, só para vê como é que é

 

Depois de cinco edições publicadas, As Aventuras do Zé Coruja, está em grande vigor e entra em nova fase. Desde e a edição nº 01 até a nº 05, as histórias publicadas datavam de 2008, 2009 e 2010, quando foram escrita as primeiros roteiros da série por Arnaldo Luiz. Por isso chamamos oque que vem por aí de uma nova fase. Nas histórias as referências eram mais internas, com alusão a PADA e histórias anteriores. Já nessa etapa, as referências são mais universais, utilizando referencias consagradas, da literatura infantil, do cinema ou dos clássicos dos quadrinhos.
Entre essas novas histórias, que vem por ai, destacamos duas delas, pelo fato de serem produzidas em forma de trilogia. A primeira é hq Fúria de Tantãs. Nessa história o Zé Coruja encontra e confronta seu inimigo Zé Porco, quando, sendo ele um rico especulador imobiliário, transforma e inverte um dos maiores clássicos da literatura infantil, conhecido no Brasil como Os três Porquinhos.

Só que desta vez os oprimidos não são os inocentes porquinhos, mas sobre a armação do porcalhão e canastrão Zé Porco, os lobos são intimidados de forma brutal, a deixar seus lares, quando os mesmos não querem se desfazer do mesmo, para poder vender por maior valor os seus terrenos para construir imóveis.

E sabendo desta injusta investida do Zé Porco, Zé Coruja volta-se a defender seus amigos lobos, e ai discorre em três partes a Fúria de Tantãs, em alusão ao clássico Fúria de Titãs. E para quem gosta de humor sutil e inteligente, em um pouco de ação, Fúria de Tantãs proporciona tudo isso.

Outro roteiro, também escrito por Arnaldo Luiz e desenhado pelo autor e criador do Zé Coruja, Marco Lopes, que foi recentemente finalizado é a também trilogia “Da Terra à Lua”. “Eu sempre quis fazer uma história de viagem espacial, e numa reunião de produção da revista das Aventuras, reunidos em conselho editorial, realizamos esse sonho! ” – Disse Marco Lopes.

Rica em referencias e homenagens, “Da Terra a Lua” mostra a evolução do traço, do cenário e da narrativa das aventuras do Zé Coruja. E como não poderia ser diferente o clássico dos quadrinhos de aventura, Tintin, é uma destas homenagens, que estão em algumas cenas e na estética da nave espacial.

 

O nosso mais nobre astronauta brasileiro, Marcos Pontes, também faz parte desta homenagem. No cinema, há referência a clássico do cinema como: 2001, Um Odisseia no Espaço, de Stanley Kubrick e Os Eleitos dirigido por Philip Kaufman.

A história relata, a partir da ideia do prefeito da cidade de Brejinho, no interior de Pernambuco, que ousa criar um projeto espacial para cidade. O processo ousado e muito bem-humorado, que submete o aventureiros Zé Coruja e seu intrépido amigo Tatu aos treinamentos para se tornarem astronautas.

E a medida que a história avança, os clássicos do cinema e dos quadrinhos se misturam, ao ponto de ter também, como em 2001, uma Odisseia no Espaço, de ter a complicação de ter o computador de bordo dominar o controle da nave. Mas tudo isso no mais refinado humor.

Prevista para o segundo semestre de 2018, essa são as mais novas histórias já produzidas e aguardando a publicação. Mas já nesse ano de 2017, em eventos como o ILUSTRA PLAZA, com o sucesso do Zé Coruja entre os leitores infantis e a cooperação de outros autores, mais novidades sobre o Zé Coruja e suas aventuras vem por aí.

You may also like...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *