Depois de 3 Eisner Awards, Fábio Moon e Gabriel Bá em parceria com o britânico Neil Gaiman

Quadrinistas de São Paulo Fábio Moon e Gabriel Bá lançam parceria com o britânico Neil Gaiman em português

Agora os irmãos Fábio Moon e Gabriel Bá, foram bem longe agora em parceria com Neil Gaiman. O conto de Neil Gaiman, escritor britânico famoso por suas obras “Sandman” e “Deuses Americanos”, foi adaptado aos quadrinhos pelos gêmeos paulistas Gabriel Bá e Fábio Moon, que, em 2017, completam 20 anos de atuação no setor.

O enredo é focado em Enn, um rapaz de 15 anos com pouca experiência com as garotas, e seu melhor amigo, Vic, que costuma se dar melhor com pessoas do sexo oposto. A história pode soar como banal, mas o contexto, a Londres dos anos 70, auge do punk, é um dos diferenciais, assim como seu desenrolar ambíguo e o próprio trabalho dos gêmeos com aquarela.

“Havíamos lido o conto em 2008 pela primeira vez. O convite para fazer a adaptação veio da editora norte-americana Dark Horse, em janeiro de 2014, quando estávamos mergulhados na produção de ‘Dois Irmãos’ (feita a partir da obra homônima do escritor brasileiro Milton Hatoum), sem nem cogitar fazer outra adaptação. Porém, a chance de trabalhar uma história do Neil Gaiman sobre um tema que tem muita relação com o nosso trabalho foi irrecusável”, comenta Moon, por e-mail. “O desafio das adaptações é sempre o mesmo, transformar o texto em uma boa história em quadrinhos, mantendo o que mais gostamos do estilo do escritor original e acrescentando uma nova camada visual, que some significado à experiência de leitura”, completa Bá.

Processo. Para esse trabalho, primeiro os dois fizeram um roteiro, um rascunho das páginas em versões reduzidas, com desenho e texto pensados e compostos ao mesmo tempo. Cada etapa do processo precisou ser aprovada por Gaiman. Depois disso, elaboraram o desenho das páginas em preto e branco. Então, foi produzida a capa, colorida, para anunciar o projeto (e gerar burburinho, claro). Em seguida, foram feitas as páginas que faltavam e, por fim, foi tudo colorido em aquarela. Entre convite e lançamento em inglês, eles gastaram dois anos e meio no projeto.

“A Diana Schutz, editora da Dark Horse, viu nosso livro sobre São Luís da série ‘Cidades Ilustradas’ (projeto com paisagens desenvolvido por diferentes artistas), todo colorido com aquarelas, e propôs que fizéssemos a adaptação desse jeito. Abraçamos essa ideia, e o projeto foi nossa história mais ‘manual’; todas as etapas da produção, como roteiro, desenho, cor, letras, foram feitas à mão. Elaboramos uma fonte de computador baseada na minha letra para manter a unidade nas edições internacionais. Saber desde o início que usaríamos aquarela guiou várias escolhas criativas durante a escrita do roteiro”, comenta Moon em relação às ferramentas desse trabalho. No Brasil, o título chega pelo selo para quadrinhos da Companhia das Letras.

Para Bá, o setor de “graphic novel” tem caminhado, ainda que lentamente, no país. “O público já se acostumou com a ideia de que algumas histórias em quadrinhos, mais longas, vão para as livrarias, e já existe em quase toda livraria uma boa parte reservada aos quadrinhos. E, cada um a seu ritmo, os autores nacionais têm produzido suas histórias. É uma aposta de longo prazo”, reflete.

Graphic novel. Expressão usada para designar uma obra que traz uma longa história e usa arte sequencial, especialmente em quadrinhos. Geralmente, não é um periódico, mas uma obra fechada. Pode ser voltado ao público adulto ou não. O termo foi popularizado ao aparecer na capa da obra
A Contract with God” (1978), de Will Eisner.

Reconhecimento. Fábio Moon e Gabriel Bá estão entre os quadrinistas mais premiados do Brasil. Em 2016, faturaram pela terceira vez o Eisner Awards, principal louro da área, desta vez na categoria melhor adaptação de outro meio, pela graphic novel “Dois Irmãos”, da obra do escritor amazonense Milton Hatoum. Eles também têm um Prêmio Jabuti, um dos principais do país, por uma adaptação de “O Alienista”, de Machado de Assis, na categoria didático, paradidático e ensino fundamental ou médio.

You may also like...

1 Response

  1. Emilly Reis says:

    Olá.
    O blog é maravilhoso! Coloca as opções para compartilhar os posts nas redes sociais, por favor.
    Valeu!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *