Bate-papo rápido com Sam Hart sobre o Projeto Mega-Ultra Super Secreto

Sam Hart

Sam Hart

Sam Hart é o quadrinista inglês mais brasileiro existe. Apesar de ter nascido na terra da Rainha, Sam vive no Brasil e é aqui que ele construiu sua carreira com ilustrações, histórias em quadrinhos e storyboards para revistas (Veja, Superinteressante), jornais (Folha de S.Paulo) e agências de publicidade (DPZ e Africa). Ele tem histórias em quadrinhos publicadas no Brasil, Inglaterra e EUA e já desenhou histórias do Robin Hood, Rei Artur e Juiz Dredd e, uma de suas graphic novels, The Coldest City, feito junto do roteirista Antony Johnston, está virando filme com a Charlize Theron e estará nos cinemas em 2017.

Porém, o mais novo projeto no qual está envolvido, é a produção da revista de história em quadrinhos chamada “Projeto Mega-Ultra Super Secreto” através da plataforma de financiamento coletivo Catarse, que deve ser lançado na CCXP 2016, de 1 a 4 de dezembro na São Paulo Expo.

Na página do projeto, que já atingiu mais de 50% de sua meta, nós encontramos o resumo da história: “Thalitta Machado e Cesar Reis, uma dupla de autores de quadrinhos, criaram o Projeto Mega-Ultra Super Secreto, uma história cujo personagem principal, o MEGA-ULTRA, é um super-herói na Amazônia protegendo a floresta do Nuklear, um vilao atômico.”

E, para nos falar um pouco mais sobre este trabalho, batemos um papo rápido com o Sam Hart.

PRISMARTE: Você pode nos falar um pouco mais sobre o Projeto Mega-Ultra Super Secreto? Pelo que tem escrito lá no catarse parece ser uma história de super-herói mas também não parece pois, na verdade, o Mega-Ultra, trata-se de um personagem de ficção criado por dois quadrinistas também fictícios. Será que você pode nos explicar um pouco mais sobre isto?
SAM: É um pouco de meta-linguagem, misturando os gêneros de quadrinhos que me interessam no momento: super-heróis e quadrinho independente. Para a parte do super-herói pensei em me desafiar com duas temáticas; um super-herói brasileiro e o super-herói fora de um ambiente urbano. Me inspirei em vários quadrinhos que admiro: a roupa foi do Invencível, com os braceletes do Shazam e, obviamente, a bandeira do Brasil; o vilão Nuklear foi do Camelot 3000, um quadrinho clássico com desenho do Brian Bolland; o fato do Mega-Ultra ser loiro vem do Xero, uma série de curta duração da DC Comics, que tinha uma premissa bacana (não posso falar mais por causa de SPOILERS, mas recomendo).
A HQ do Mega-Ultra deve funcionar mesmo se lida à parte, sem as interferências da parte dos “autores”, mas espero que fique mais rica com essa contra-posição dos dilemas cotidianos de duas pessoas comuns.

PRISMARTE: Quais os poderes do Mega-Ultra?
SAM: Ele voa, tem super-força e lança raios solares das mãos. Todos os poderes vem do uniforme, que é mais uma inspiração de outro super-herói: Guardião, da Tropa Alfa.

PRISMARTE: Por que um super-herói brasileiro?
SAM: Faz muito tempo eu fiz uma ilustração para uma revista de circulação nacional com essa temática, um super-herói brasileiro. Fiquei curioso de ver se eu conseguiria fazer esse conceito funcionar de verdade, pelo menos ao longo de 22 páginas, o tamanho regular de uma HQ de super-herói norte-americano. Lembrando que a graphic novel tem 48 páginas, sendo 22 do Mega-Ultra a cores e 26 dos “autores”, em preto e branco.

PRISMARTE: O que você acha dos heróis brasileiros existentes e quais você pode destacar?
SAM: O Esquadrão Amazônia do Joe Bennet e Alan Yango parece bem interessante e também será lançado na CCXP 2016. Adoro O Cabra, do Flávio Luiz, mas ele talvez esteja mais para anti-herói. Homem-Grilo e Sideralman, dos colegas Cadu Simões e Will, são muito divertidos. Nunca cheguei a ler os mais antigos, como Judoca, Capitão 7, Flama ou Raio Negro.

PRISMARTE: Por fim, por que os leitores devem investir no Projeto Mega-Ultra Super Secreto?
SAM: Gosta de super-heróis? De temas de identidade nacional, ecologia, tecnologia? Ou gosta de histórias independentes, sobre questões como romance, devaneios cotidianos e realização pessoal? Então esse é o quadrinho para você! Alem disso, terá 10 páginas de galeria, com o Mega-Ultra na visão de grandes quadrinistas brasileiros, como Rod Reis, Germana Vianna e Roger Cruz!

Quem quiser colaborar com o projeto, basta acessar a página promocional no catarse. clicando aqui. Abaixo, algumas imagens do mais novo trabalho de Sam Hart.

Quem quiser conhecer um pouco mais sobre o trabalho de Sam Hart, pode acessar seu site aqui ou seu perfil no facebook aqui.

You may also like...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *